PUBLICIDADE

Viana do Alentejo promove “forte aposta” no turismo religioso

O Santuário de Nossa Senhora d’Aires foi alvo de obras de requalificação, restauro e museologia. A valorização do espaço envolvente apenas foi concluída, sem que espaço de culto religioso deixasse de ter fiéis que, à porta, se juntam para rezar. Conhecido pela grande riqueza de ex-votos, o santuário continua a ter uma forte influência na vida do concelho e da região. Consciente das potencialidades do concelho, o município anuncia que vai reforçar a aposta no turismo religioso como forma de atrair mais visitantes.

“A igreja tem uma imponência enorme, pelo seu tamanho, mas também pela sua história”. A afirmação é do presidente da Câmara de Viana do Alentejo. Luís Duarte lembra que o santuário foi local de romaria para familiares de pessoas que foram para o ultramar, período da história que tão bem representado está pelas fotos que ainda hoje se mantêm de forma muito expressiva.

“Isto explica”, acrescenta, “a importância dada à conservação, requalificação e musealização desta igreja que continua, segundo o autarca, a “ter muito significado” para a população de todo o concelho de Viana do Alentejo. “Além de que é um santuário conhecido por todo o Alentejo. Há quem diga que é Fátima do Alentejo”. 

A obra – financiada por fundos comunitários e pela contrapartida assumida pelo Município de Viana do Alentejo, foi realizada numa parceria entre a Fábrica da Igreja (paróquia) e a autarquia. “Era indispensável, uma vez que a igreja precisava de manutenção”, acrescenta o autarca, advertindo que quando estes monumentos não são intervencionados “entram em decadência muito rapidamente, daí ter-se aproveitado os fundos que estavam disponíveis para a sua intervenção e em boa hora foram aplicados”. 

Luís Duarte afirma que se tem notado uma grande curiosidade das pessoas junto ao santuário para acompanharem os trabalhos realizados e para o verem requalificado. “Com o regresso da Feira d’Aires, após o interregno motivado pela pandemia, o santuário voltou a ser um local de romaria e um ponto obrigatório de visita”. 

Monumento Nacional desde 2012, o espaço de devoção e de romaria, de traça barroca com elementos rococó, é o “cartão de visita” deste território. “É um privilégio ter um monumento destes em Viana do Alentejo”, garante o autarca, afirmando que passa pelo município “fazer uma forte aposta no turismo religioso”. A estratégia é atrair mais turistas para o concelho, sobretudo porque este tem monumentos e Património Mundial para oferecer [designadamente o fabrico de chocalhos e o Cante alentejano] a todos os que escolhem visitar o concelho.

SANTUÁRIO COM ESPÓLIO “EXCECIONAL”

Situado a cerca de dois quilómetros da vila de Viana do Alentejo, a igreja conserva no seu interior uma notável coleção de ex-votos, espólio de excecional valor pelo carácter iconográfico da religiosidade popular.  A Casa dos Milagres constitui em si mesmo uma coleção visitável de arte popular e de devoção: fotografias antigas, vestidos de noiva, tranças de cabelos e alguns dos ex-votos primitivos são testemunhos materiais de épocas e mentalidades de uma fé professante.

Associada a este espaço encontramos dois dos mais emblemáticos eventos culturais de Viana do Alentejo: a feira franca de Nossa Senhora D’Aires, realizada no último fim de semana de setembro, instituída pelo alvará de 27 de setembro de 1754, assinado pelo ministro Marquês de Pombal, com a Chancelaria de D. José I, e a Romaria a Cavalo, percurso feito entre a Moita e Viana do Alentejo, através da antiga canada real.

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2022 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.