PUBLICIDADE

Artigo de opinião de Sónia Ramos: “Obrigado Costa!”

Sónia Ramos, deputada do PSD | Opinião

Tendo completado um ano de Governo, o PS não assinalou a data. Pudera! Volvido um ano da maioria absoluta mais demolidora de que há memória, Costa assume e compreende o descontentamento dos portugueses! Pudera! Ele bem sabe o mal que tem feito! Do “habituem-se” à vitimização, Costa apresenta-se requentado, sem rasgo reformista (sem novidade) e numa atitude grosseiramente humilde, que não disfarça o esforço!

Todos os serviços públicos estão pior no que respeita ao atendimento ao público! Os direitos dos cidadãos são atropelados todos os dias! O Governo não consegue cumprir sequer as suas obrigações mais básicas na prossecução do interesse público. Na saúde, cada vez são mais os portugueses sem médico de família. O novo “CEO” da saúde… não mudou nada para ficar tudo na mesma. O caos permanece.

Um quinto dos portugueses vivem em situação de pobreza. O endividamento das famílias ao nível do crédito ao consumo subiu 46% nos últimos cinco anos. O investimento nas forças militares do país, naufraga. 

Na educação, a situação é caótica! O segundo período termina com mais de 20 mil alunos sem professor. Mas começámos o ano com 60 mil alunos sem professor a, pelo menos, uma disciplina. 

Hoje temos mais um ano escolar comprometido e a culpa não é da greve dos professores, isso é uma consequência da negação do Governo. O Ministério da Educação anda em negociações há meses a fazer de conta que dialoga… mas o que faz é ludibriar. 

A justiça…nem vê-la. 

A redução temporária de impostos indiretos, como o IVA, com o objetivo de aliviar a pressão da inflação dos bens essenciais sobre os orçamentos das famílias (amortecer a perda de poder de compra), é das piores soluções que existem em política económica, sobretudo se a intenção for ajudar as famílias mais vulneráveis. É a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) que o diz.  “É preferível conceder apoios direcionados (subsídios diretos) às pessoas que mais precisam”. Depois de andar meses a dizer que não iria aplicar a medida, Costa cedeu.

O PS rejeitou esta semana, no Parlamento, a proposta do PSD para constituir uma subcomissão parlamentar para a justiça juvenil e sistema de promoção e proteção de crianças e jovens. A política pública dirigida aos jovens deve ser refletida e revista, criticamente analisada e ajustada às necessidades e aos novos contextos, sobretudo pós pandémicos. Mas o PS fechou a porta à discussão.

Portugal está há dois anos sem representação no Tribunal de Contas Europeu por inércia do Governo. Há dois anos que o país está sem representação, numa das instituições mais importantes, o que revela bem a importância atribuída pelo Governo à credibilidade do país. 

O Pacote Habitação foi um fiasco, cujo único propósito foi quebrar a confiança do mercado imobiliário, que não favoreceu coisa nenhuma nem ninguém, além de ter gerado mais um momento de protagonismo do Presidente da República, precedido da intervenção de Cavaco Silva.

Mas o importante, foi aprovar a lei da morte medicamente assistida. Costa é um homem só. Quebrado pela realidade. E desmentido pelo quotidiano dos portugueses.

Partilhar artigo:

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2024 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.