PUBLICIDADE

Petição exige ligação ferroviária ao aeroporto de Beja

Mais de duas mil pessoas já subscreveram uma petição pública lançada por uma plataforma cidadã defendendo a ligação do aeroporto de Beja à rede ferroviária. Intitulada “Sim! O Aeroporto de Beja é parte da solução”, a petição já foi registada pela Assembleia da República e será debatida em plenário se superar as 7500 assinatura.

O documento refere que “apesar dos estudos favoráveis à indispensável variante ferroviária” que deverá ligar a Linha do Alentejo ao Aeroporto de Beja, “a verdade é que os projetos de execução da mesma não estão contemplados nos investimentos previstos” pela Infraestruturas de Portugal, nem no Plano Nacional de Investimentos (PNI) ou no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

“O mesmo se passa com a necessidade urgente de modernização e eletrificação do troço ferroviário entre Beja e Funcheira/Ourique para permitir patamares mais elevados de velocidade (200-230 km/hora) a exemplo do previsto para Casa Branca-Beja. Encontrando-se desativado, as obras neste troço poderão ser realizadas sem interrupções e mesmo em várias frentes”, acrescenta.

Na petição – cujos primeiros subscritores são o ex-deputado comunista José Soeiro e o diretor-geral da ACOS, Claudino Matos – recorda que o Alentejo continua a beneficiar de apoios europeus a fundo perdido ou com financiamento igual ou superior a 80%, pelo que “se impõe avançar no imediato com o investimento em todas estas obras, fundamentais, estratégicas e comprovadamente de interesse nacional”. 

Em agosto de 2018 a Plataforma Alentejo entregou à Presidência da República e ao Governo a denominada “Estratégia Integrada de Acessibilidade Sustentável do Alentejo nas ligações Nacional e Internacional” que integra um conjunto de prioridades no domínio das acessibilidades e transportes, entre as quais estas duas ligações ferroviária.

 “São investimentos pesados que, a não avançarem agora no quadro do PNI e do PRR, beneficiando assim dos 80% a fundo perdido, poderão representar amanhã prejuízos de centenas de milhões de euros, que todos teremos depois de suportar”, adverte o texto, acrescentando que o país “já perdeu milhões de euros por não ter avançado” com a ligação ferroviária ao aeroporto e com o restabelecimento da ligação ao Algarve.

Partilhar artigo:

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2024 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.