PUBLICIDADE

Lendias d’Encantar atuam em campo de ex-guerrilheiros

A Companhia Lendias d’Encantar exibe hoje o espetáculo “No Limite da Dor” no Festival Selva Adentro, realizado num campo que acolhe cerca de 2500 pessoas, entre ex-guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e seus familiares, nos arredores de Medellín.

Trata-se da primeira vez que uma companhia portuguesa atua neste festival, muito característico em virtude de decorrer num denominado “Espaço Territorial de Capacitação e Reincorporação” de ex-guerrilheiros. Estas estruturas foram criadas na sequência da assinatura dos acordos de paz, em 2016, tendo em vista a reintegração cultural, social, política e económica dos ex-guerrilheiros e das suas famílias.

“É um orgulho termos tido o convite para participar neste festival, muito diferente daqueles para os quais somos normalmente convidados, e sermos a primeira companhia portuguesa a fazê-lo, pois trata-se de um festival que não está acessível a todos os grupos já que o espaço onde ele se realiza tem acesso muito condicionado, existindo uma seleção muito rigorosa dos grupos”, diz António Revez, diretor artístico da Lendias d’Encantar, acrescentando que além dos ex-guerrilheiros e dos militares do exército colombiano que asseguram a segurança do espaço, também as populações vizinhas poderão assistir aos diversos espetáculos.

Depois da participação no Festival Alternativo de Bogotá, em abril, e da realização de espetáculos em diversas salas, nos meses de setembro e outro, esta é a terceira vez que a Lendias d’Encantar está em digressão, este ano, pela Colombia. 

De acordo com António Revez, a ocasião será também aproveitada para a assinatura de acordos de colaboração no sentido de a companhia alentejana fazer no próximo ano uma programação bimensal em salas de três cidades colombianas: Bogotá, Cáli e Medellin.

“Iremos fechar parte da programação internacional de três salas nestas três importantes cidades, pelas quais irão circular, no próximo ano, seis espetáculos internacionais programados pela Lendias”, acrescenta. 

Com encenação do cubano Julio César Ramirez, “No Limite da Dor” é uma peça baseada no programa de rádio da Antena 1, de Ana Aranha, e no livro com o mesmo nome, de Carlos Ademar, que recorda os tempos de ditadura e dos interrogatórios levados a cabo pela PIDE, através de testemunhos reais de quatro portugueses que viveram esses tempos de terror.

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2022 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.