PUBLICIDADE

Lendias d’Encantar dá início a programa de residências artísticas

A Associação Cultural Lendias d’Encantar, a Companhia Alentejana de Dança Contemporânea (CADAC) e o Município de Aljustrel abriram uma convocatória para a realização de 12 residências artísticas, que irão decorrer até ao próximo mês de julho.

As candidaturas podem ser apresentadas até ao próximo dia 20 de fevereiro por artistas do espaço ibero-americano, tendo em vista a criação coreográfica e teatral, a dramaturgia, a investigação e a produção.

Nos termos da convocatória, o projeto permite oferecer um espaço aos criadores para investigar durante um mês em torno da dramaturgia, num processo de criação cujo “ponto de partida” é a temática do mundo mineiro.

“As comunidades mineiras inserem socialmente a iconografia operária alusiva ao capital humano que se desenvolve nestas áreas”, referem as entidades promotoras, acrescentando que durante o processo de criação artística “será importante ter em conta as mudanças nas paisagens, nos hábitos e costumes sociais originados pelas minas, podendo assumir as diferentes expressões artísticas dentro desse campo e que vão desde a vida do trabalhador, até à própria história” do desenvolvimento mineiro no concelho de Aljustrel.

“É indispensável que, na pluralidade deste tema, cada projeto se concentre na procura e desenvolvimento das possibilidades oferecidas pela metodologia e linguagem da cena contemporânea, bem como a procura de novas formas relacionadas com a criação dramática no contexto atual”, referem as duas entidades.

Além de uma bolsa no valor de 1000 euros, cada artista em residência terá direito a um espaço de trabalho, alojamento por quatro semanas e acompanhamento por parte da equipa de trabalho formada pela Lendias d’Encantar, CADAC e pelo Município de Aljustrel.

Co-financiado pelo programa Garantir Cultura, o projeto visa “promover as artes performativas e a partilha de processos criativos” no espaço ibero-americano, explica António Revez, diretor artístico da Lendias d’Encantar, lembrando que “ao longo dos anos a relevância cultural das minas tem crescido, atingindo um ponto de progresso no século XX, quando dezenas de escritores encontraram nesta indústria uma fonte de inspiração para as suas obras”.

Nos termos da convocatória serão selecionados para residência quatro atores, quatro coreógrafos, três dramaturgos e um produtor cultural.

No caso da dramaturgia, as residências iniciam-se em abril e incluem a realização de master classes e conversas “de exploração e aproximação à história e atualidade” da atividade mineira de Aljustrel. Em simultâneo, os dramaturgos trabalharão na escrita do texto dramático cuja leitura, como encerramento da residência, poderá ser feita pelo próprio autor ou dramatizada por uma equipa de atores.

O formulário de candidatura estará disponível em: https://www.lendiasdencantar.com/

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2022 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.