PUBLICIDADE

Espanha quer duplicar transvase “ilegal” a partir de Alqueva

As autoridades espanholas estão a tirar água do Guadiana, de forma ilegal. São mais de 75 milhões de metros cúbicos por ano, destinados à rega de culturas intensivas.

De acordo com o jornal “Público”, que avança a notícia na sua edição de hoje, a intenção das autoridades espanholas é que este transvase, a partir da captação de Boca-Chança, a jusante de Alqueva, duplique nos próximos anos para fazer face ao aumento da área com culturas de citrinos, frutos vermelhos, olival, amendoal e hortaliças.

O jornal cita um artigo científico publicado pelos investigadores Raquel Palermo, José Eduardo Ventura e Margarida Pereira, da Universidade Nova de Lisboa, segundo os quais a “permanece por resolver a utilização (indevida) da captação Boca-Chança, por parte de Espanha, que tem a intenção de tornar definitiva e até ampliar essa situação, que foi sempre provisória, e que prejudica Portugal”. 

De acordo com o “Público”, a água tem origem na barragem de Alqueva e destina-se a garantir o caudal ecológico no troço do Guadiana internacional, que se prolonga do Pomarão a Vila Real de Santo António, mas o volume dos afluentes “é desviado por Espanha para a região de Huelva”.

Fonte da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) explica que a captação foi instalada em 1974, “de forma provisória” para resolver o problema de abastecimento a Huelva, mas apenas “enquanto estivesse em construção” a barragem do Chança, concluída em 1985. 

Contudo, o sistema de captação “continua instalado com caráter provisório e a sua exploração em definitivo não foi alvo de autorização pelo Estado português”, realça a mesma fonte.

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2022 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.