PUBLICIDADE

“É injusto que o Alentejo só tenha oito deputados”

A deputada social-democrata eleita por Évora defende uma alteração da lei eleitoral para a Assembleia da República no sentido de o território passar a ser “considerado” na definição do número de deputados por cada círculo eleitoral.

“O Alentejo é um terço do país, não pode ter só oito deputados no Parlamento a representar os seus interesses. É uma situação absolutamente injusta e absolutamente desproporcional e uma das grandes batalhas da minha vida e dentro do PSD é a alteração desta lei eleitoral, porque precisamos de representantes do nosso território na Assembleia da República, para mudar alguma coisa”, diz Sónia Ramos em entrevista ao “Diário de Notícias”, publicada esta segunda-feira.

A deputada lembra que “não há Estado sem território” e, portanto, defende que o território seja considerado na representação da Assembleia da República. “Podemos manter os círculos eleitorais existentes, mas que cada um tenha um número fixo de deputados que represente o território. Todos os anos perdemos população e depois chegamos ao limite de ter dois deputados por distrito, como já acontece em Portalegre”, sublinha.

Na entrevista ao DN, Sónia Ramos revela que está a cumprir o seu último mandato à frente da distrital de Évora do PSD uma vez que os estatutos do partido apenas permitem três mandatos. “Desde que assumi funções, sou a única mulher presidente de distrital do PSD ao nível nacional. O que não deixa de ser sintomático também. A igualdade de género e a participação das mulheres na política e na vida cívica são duas das minhas principais preocupações, além da desertificação e despovoamento humano do nosso território”, refere.

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2022 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.