PUBLICIDADE

Árvores “flutuantes”. A arte de Ivo Andrade no Alqueva

Ana Luísa Delgado texto | Ivo Andrade imagem

Chama-se “Itinerários pelo entendimento do que nos rodeia”. É uma instalação artística de Ivo Andrade. Será inaugurada em fevereiro na albufeira de Alqueva.

“Itinerários pelo entendimento do que nos rodeia”, a instalação artística de Ivo Andrade vencedora do prémio Archi’Nature 2022, promovido pela Câmara de Reguengos de Monsaraz, será inaugurada no próximo mês de fevereiro.

Segundo a autarquia, o projeto “pretende sensibilizar para a importância e contribuição da árvore no equilíbrio dos ecossistemas, através da criação de uma paisagem cénica de árvores dentro de jangadas e barcos junto” às margens da albufeira. 

“As jovens árvores de espécies autóctones e adaptadas ao clima da região permanecerão nas jangadas e barcos presos com cordas às margens do lago até ao outono do próximo ano, altura em que serão plantadas no local definitivo, juntamente com uma placa informativa sobre o projeto destacando a sua importância no ecossistema”, acrescenta a mesma fonte.

Em declarações à SW Portugal, Ivo Andrade explica que “o principal deste projeto artístico é tratar-se de um gesto”, na medida em que “todos aqueles materiais envolvidos é para traduzir um gesto relacionado com a sensibilização da importância da árvore” para a natureza. “Concebi um cenário na paisagem que poderá criar alguma estranheza pois as árvores não costumam estar a flutuar, nem em barcos. No fundo, estas árvores vão fazer um trajeto” com um duplo sentido, o de “viagem até ao local onde serão definitivamente plantadas e viagem das nossas consciências rumo a uma maior perceção” sobre a preservação do meio ambiente.

“São árvores autóctones que vemos na região todos os dias, não são árvores exóticas, fora do comum, escolhidas pela sua parte estética, por cor ou pela floração, mas sim pela sua adaptabilidade, pela sua resiliência ao clima e ao local onde vão ser colocadas. Pretendemos plantar mais umas árvores nas margens do Alqueva, que são muito bem vindas e necessárias”, sublinha o artista, que realiza exposições desde 2006 e incorpora no seu trabalho o uso de diferentes disciplinas e materiais, desde fotografia, desenho, pintura, vídeo ou instalação , trabalhando temas como “os dispositivos de mediação do real, vacuidade e condição humana, mas também questões ligadas aos ecossistemas e modos de vida sincronizados com a natureza e os seus ciclos”. 

Segundo Ivo Andrade, “para além da sensibilização da importância das árvores através da criação desse cenário fora do comum e estranho, essas árvores serão posteriormente plantadas em diferentes pontos das margens do Alqueva, devidamente identificadas, desempenhando o seu papel no ecossistema e contribuindo para este de uma forma impercetível aos nossos olhos”.

De acordo com a Câmara de Reguengos, a construção da instalação artística no local decorre até 31 de janeiro e a inauguração acontecerá numa data a definir no período de 1 a 15 de fevereiro. O concurso Archi’Nature 2022 é cofinanciado pelo Programa Erasmus+ da União Europeia e visa valorizar o território e os seus recursos naturais e paisagísticos através da arte, promover a utilização de materiais ecológicos na criação de obras de arte e reconhecer e premiar a criatividade.

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2023 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.