PUBLICIDADE

Arcebispo de Évora: “Em humanidade, a Rússia já perdeu”

Para o arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, “o que está em causa é a Humanidade e, em humanidade, a Rússia já perdeu a guerra. Já vai ser muito difícil lavar este sangue e a Ucrânia neste momento já é um povo mártir”. Em entrevista ao semanário Nascer do Sol, hoje publicada, D. Francisco Senra Coelho recorda a sua formação como historiador e diz que “já se está a repetir Aushwitz”. Isto porque “a Humanidade está a perder e essa perca tem alguém que é responsável e já perdeu. Não vai ser fácil o fim desta tragédia porque é muito custoso lidar com esse momento, é preciso ter uma profunda humildade para saber perder e fazer a paz”.

“Diante disto”, acrescenta, “poderemos ver um ritmo alucinante de orgulho e de vingança que nos leve a uma guerra nuclear”.

Na entrevista ao Nascer do Sol, o arcebispo de Évora sublinha que “se alguma coisa vemos é que o domínio nazi não é o da Ucrânia”. E acrescenta: “Mas neste momento somos convidados não a ser da Ucrânia ou da Rússia mas a ser da paz, das crianças esmagadas, das maternidades bombardeadas, das mães que morrem a dar à luz, dos velhinhos que morrem sem saber porquê. De cidades que já nunca mais vão existir se não forem reconstruídas”.

Referindo-se ao povo russo como “um povo amável, cristão, de paz”, Francisco Senra Coelho lembra que não é o povo russo que está em questão”, mas “uma mentalidade de tipo ideológico que diz que nem sequer existe o povo ucraniano, que nunca houve Ucrânia, que a Ucrânia é uma invenção”.

Partilhar artigo:

PUBLICIDADE

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2022 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.