PUBLICIDADE

A aposta do Arcoense num plantel “competitivo”

Um campeonato tranquilo, na primeira metade da tabela classificativa, é o objetivo do Sporting Arcoense para a temporada 23/24 da Divisão de Elite. É a única equipa da zona dos mármores a disputar a principal prova da Associação de Futebol de Évora.

Ana Luísa Delgado (texto) e Gonçalo Figueiredo (fotografia)

Com a vitória nas Alcáçovas, no passado domingo, o Arcoense soma nove pontos nos seis jogos já disputados na Divisão de Elite da Associação de Futebol de Évora (AFE). A meio da tabela (é sexto em 12 equipas participantes), o Arcoense é o único clube da zona dos mármores a disputar a principal divisão da AFE.

Em entrevista ao “Brados do Alentejo”, Hugo Painho, o treinador da equipa, diz que a época está a correr como previsto: “Estamos a fazer um excelente campeonato, estamos no meio da tabela, já jogámos com algumas das melhores equipas e conseguimos resultados positivos”.

A jogar em casa, registou dois empates, com os dois primeiros classificados: Atlético de Reguengos (2/2) e Sporting de Viana (2/2). A única derrota foi logo na primeira jornada, frente ao União de Montemor (1/0). De resto, duas vitórias, ambas fora: em Monte do Trigo (0/3) e frente ao Alcaçovense (0/1).

O objetivo para a temporada é “andar sempre na primeira metade” da tabela classificativa, acrescenta Hugo Painho, sublinhando que o Arcoense é uma equipa “motivada” que não se limita à componente desportiva: “Somos uma família”.

O que é preciso para que uma equipa como o Arcoense esteja nesta posição? Como avalia o trabalho desportivo?

É um trabalho que tem de conseguir unir forças para que nada falhe aos atletas e para que consigamos treinar, e treinar com muita competência. Ou seja, treinar como as melhores equipas.

É um trabalho que exige muito esforço de muita gente… desde a direção, que não nos falha com nada, depois a equipa técnica que prepara ao máximo os seus treinos de forma a que os atletas possam treinar bem e estar bem a nível físico, mental e tático.

Sendo uma equipa amadora, não será fácil!

Não é fácil realmente. Esta é uma equipa toda ela amadora, pessoas que trabalham durante o dia, depois juntamo-nos três vezes por semana, à noite, e é como digo, treinamos no máximo das nossas forças e competências para que possamos lutar com as melhores equipas deste distrito. Não temos as mesmas condições porque algumas destas equipas nossas adversárias já são semiprofissionais, têm atletas estrangeiros e atletas que vêm de outras divisões e de campeonatos nacionais. Mas este trabalho que vem sendo feito ao longo de nove anos, de aposta em jogadores da zona, em jovens jogadores da região que vamos observando, tem estado a dar frutos e temos estado a provar que é possível disputar o campeonato com os melhores mesmo apostando em jogadores da região.

E estamos a falar de jogadores de que idade?

Temos jogadores que estão a jogar ao primeiro ano de seniores, portanto com 18 anos, e também já temos jogadores com 30 e muitos anos. Ou seja, temos aqui uma miscelânea de atletas mais experientes e que já estão connosco há alguns anos e com experiência no distrito, e depois jovens que estão agora a chegar aos seniores e que estamos a trabalhar para que se tornem melhores jogadores no futuro. O nosso plantel é assim, nos 11 titulares há jogadores desde os 18 anos até perto dos 40. Não há aqui uma equipa muito jovem, é realmente uma equipa que consegue juntar a experiência com a juventude ao mesmo tempo.

Pergunto-lhe, como treinador, como é que consegue motivar a equipa para participar nos treinos?

Tem de ser feito um trabalho psicológico muito forte e é também imprescindível conhecer muito bem os atletas que temos. Não basta preparar o treino e só pensar no treino e naquilo que se pretende. Antes disso temos de perceber que cada um tem a sua vida, temos jogadores que ainda estudam, outros que passam o dia inteiro a trabalhar. Cada um tem a sua vida e quando preparamos o treino também pensamos nisso assim como sabemos com quem lidamos, não podemos exigir o mesmo a todos e aquilo que tentamos fazer é preparar o treino de uma forma a que seja intenso, mas que também não seja muito longo.

É não se limitar a pensar só no atleta, também na pessoa?

É juntar aqui esta mistura do homem e do atleta sabendo que eles jogam futebol porque gostam de jogar futebol e é aquilo que querem fazer, mas que a sua vida profissional não é esta. Então procuramos dar-lhes também o conforto de, ao mesmo tempo que praticam a modalidade, estarem felizes e estarem inseridos num grupo que é uma família. Esta é a nossa maior arma: esta família que aqui temos, este grupo que faz com que os jogadores não faltem aos treinos para prepararem os jogos do fim de semana.

Sem contrapartidas financeiras?

É dado um pequeno prémio de treino ou por presença nos treinos, mas isso é algo que só está a acontecer este ano. É mais um incentivo, um prémio de jogo quando ganhamos os jogos, mas não há aqui ordenados, como a gente sabe que há em todas as outras equipas de Elite. Não há aqui ninguém a ganhar dinheiro para jogar futebol. No Arcoense as pessoas trabalham porque gostam e porque vêm para uma família, gostam do grupo e alguns deles abdicam de ganhar dinheiro noutros clubes.

Tem problemas com a formação do plantel?

Na outra divisão seria fácil, agora na Divisão de Elite os melhores jogadores ganham ordenados e procuram também ganhar algum dinheiro no futebol. Nós não temos essa possibilidade. Então qual é o segredo? É apostar em jogadores da terra, formá-los, e também apostar em alguns jogadores de divisões inferiores que sabemos que têm qualidade, e com os quais trabalhamos para que atinjam um nível de excelência.Tem sido dessa forma que todos os anos conseguimos construir plantéis competitivos.

APOSTA NA FORMAÇÃO

A formação é também prioritária?

O Sporting Clube Arcoense é mesmo isso… não temos possibilidade de ir buscar jogadores estrangeiros, jogadores de outros distritos, então a aposta tem sido mesmo essa. O clube regressou há nove anos, apenas com os seniores, mas todos os anos tem crescido de forma a haver mais camadas jovens e chegámos a esta época 23/24 com todos os escalões em atividade. Ou seja, temos uma equipa de juniores que está pronta para chegar aos seniores.

Partilhar artigo:

FIQUE LIGADO

PUBLICIDADE

© 2024 SUDOESTE Portugal. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por WebTech.